Times Square, Nova York: adeus carros, alô pedestres

Fabíola Ortiz
23.03.2011

Nova Times Square, o pedestre agora é rei. Foto: Times Square Alliance

Desde 2002, ganhou força um movimento na ilha de Manhattan para tornar a famosa Times Square, um dos pontos turísticos mais visitados do mundo, em um local mais atraente para os cerca de 350 mil pedestres que circulam diariamente na tradicional área comercial formada pelo cruzamento da Broadway com a Sétima Avenida, entre as Ruas 42 e 47. “Apesar de ser o símbolo da cidade de Nova York, a Times Square era suja e insegura. As ruas eram incrivelmente cheias e havia pequenas porções para pedestres. Precisávamos privilegiar os pedestres e repensar o local como um espaço único e unificado”, explicou Tim Tompkins, presidente da organização não-governamental Times Square Alliance, uma organização privada, criada em 1992, que colabora com o setor público para elaborar planos estratégicos para a cidade de Nova York. Ele esteve no Rio e participou dos debates realizados durante a exposição As Cidades Somos Nós – Desenhando a mobilidade do futuro.

Antiga Times Square, onde os manda-chuvas eram os carros. Foto: Times Square Alliance

Em 2009, o trecho da Broadway foi finalmente fechado. Em alguns trechos da avenida, os carros perderam três pistas, convertidas em ciclovias e calçadões. O espaço para pedestres aumentou 53%. A mudança radical de espírito da Times Square transformou a paisagem de um dos ícones de Nova York. A maior preocupação com o fechamento do tráfego era piorar o trânsito, admitiu Tompkins. Mas ocorreu o oposto: com o anúncio da restrição do tráfego e o investimento em novas formas de circulação como a bicicleta, a circulação de veículos melhorou. Fechar a Broadway foi fácil, admite, e não custou muito. “Era realmente só bloquear e pintar a rua. Mas havia um projeto de algo em torno de 20 a 30 milhões de dólares para construir e reformar a Times Square e deixá-la, de fato, com uma cara atraente”.

Será que isso fez mal às atividades econômicas do local? Lá se encontra uma das maiores concentrações da indústria do entretenimento no mundo, além de grandes lojas de marcas internacionais. Nada disso foi embora, só os carros saíram perdendo. O quadrilátero mais famoso era uma vitrine é uma síntese dos problemas e sucessos de Nova York. “As cidades tem que permanentemente se reinventar. Hoje a Times Square é mais segura e prazerosa”, concluiu.

Clique no ‘Leia mais’ para ver ilustrações de antes e depois das reformas. Veja também As ruas sustentáveis de Nova York

 

Continua em Reduzindo o espaço dos carros, de NY para o Rio de Janeiro


Antes, esquerda; e depois, à direita. Ilustração: Times Square Alliance

 

Antes, esquerda; e depois, à direita. Ilustração: Times Square Alliance

 

"The good life", uma Broadway sem carros. Foto: Times Square Alliance

 



Tags: , ,

5 respostas para “Times Square, Nova York: adeus carros, alô pedestres”

  1. @ejankosz disse:

    Aqui em Curitiba, a Prefeitura lançou um projeto de revitalização da Av. Candido de Abreu, com diminuiçao de pistas para carros, e colocação de passeios e calçadas para os pedestres! Os "aficcionados" por carros já gritaram contra o projeto! Mas o fato, que as cidades devem se tornar mais humanas, menos carros e mais transporte publico de qualidade! Sao Paulo que o diga, 7 milhoes de carros e não existe mais "espaço fisico" para rodar! Curitiba está indo no mesmo caminho, alias é a cidade que possue o maior numero de carros per capta! Assim não dá….

  2. […] com a Secretaria de Transportes da cidade (leia o que saiu a respeito no ((o)) eco Cidades – parte 1 e parte […]

  3. Cláudia Silva disse:

    Parece que ficou muito bom !!! Parabéns

  4. Léo disse:

    Muito bom, adorei muito a reportagem, parabéns!! Um lugar muito bonito que um dia ainda vou conhecer!! =D

  5. Piloti! disse:

    […] Times Square, Nova York: adeus carros, alô pedestres Em defesa da tarifa zero Apresentação sobre instrumentos de Política Urbana – Revisão do […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.