Chuchu elétrico: táxi-conceito da Volkswagen para Londres

Eduardo Pegurier
17.12.2010

Tem mesmo que ser preto? Mas é sexy e sustentável - foto: divulgação

A Volkswagen apresentou  um protótipo elétrico para funcionar como táxi em Londres. Ainda é um conceito e não se adequa às regras dos táxis da cidade que, hoje, circulam. Que pena, porque o modelo é lindo. Compacto, confortável por dentro e super informatizado, promete autonomia de 300 km e recarga de 80% da bateria em apenas 1 hora. A velocidade máxima é de 120 km/hora, mais do que o suficiente. Entre os confortos, o motorista tem um tablet à la ipad que dá a previsão do tempo, indica atrações e mostra a tarifa. Atrás, há um segundo tablet exclusivo para os passageiros, que mostra dicas do entorno e o mapa/caminho do destino — uma ótima arma contra motoristas espertinhos, embora em teoria não seja o caso dos de Londres.

Só falta colocar na rua. Em todos os sites especializados, depois de ver essa gracinha sustentável, a grita é geral:

– Larga o tradicionalismo Londres e põe o bichinho na rua.

Táxis são em essência carros compartilhados. De acordo com Bill Dunster, arquiteto e urbanista, especializado em projetos de baixo impacto ambiental “um carro compartilhado tira outros 35 da rua”. E você poderá pegar um táxi da cor que quiser em Londres, parafraseando Henry Ford, desde que seja preto.

Um tablet para o motorista e outro para o passageiro. Bancos individuais - foto: divulgação

Via Autoblog



Tags: ,

2 respostas para “Chuchu elétrico: táxi-conceito da Volkswagen para Londres”

  1. matiasmm disse:

    muito bom, se tem que ter carro pelo menos que seja um compartilhado e elétrico. Mas a volks têm mesmo é que investir em bondes, coletivos elétricos devem ser a regra. Adoro esse blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.