Belo Horizonte: barulho prejudica micos em parque urbano

Vandre Fonseca
05.07.2011
Mico-estrela (Callithrix penicillata) prefere lugares calmos à oferta de comida. Foto: Roberto J Young

Mico-estrela prefere tranquilidade à comida, foto: Robert J Young

O barulho da cidade grande e dos visitantes tem alterado o comportamento natural dos micos-estrelas (Callithrix penicillata) no Parque Municipal Américo Renné Giannetti, no Centro de Belo Horizonte (MG). Em vez de serem encontrados principalmente nas áreas onde têm alimentação mais abundante, preferem se refugiar em locais mais calmos, mesmo que a oferta de comida não seja tão farta. O estudo foi publicado na edição desta semana da Biology Letters, por pesquisadores da Pontíficia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG).

Para o coordenador do Curso de Pós-graduação em Zoologia de Vertebrados da PUC-MG, Robert J. Young, o barulho pode provocar estresse nos animais e prejudicar a capacidade deles se comunicarem. “Comunicação é essencial para sua sobrevivência”, destaca. Segundo ele, o elevado nível de ruído diminui também a área utilizada pelos animais, O Parque Américo Renné Giannetti ocupa 18 hectares em uma área de intenso tráfico de veículos e de pessoas. Ele abriga cerca de 50 espécies de animais.

Animais se afastam das trilhas mais visitadas, foto: Robert J Young

Ao compararem dados sobre a presença do bicho em várias partes do parque com os níveis de ruídos, pesquisadores da PUC-MG descobriram que, apesar dos alimentos preferidos dos animais estarem próximos às bordas do parque, os micos preferiam passar a maior parte do tempo em áreas mais centrais e menos barulhentas.

Este comportamento contraria o que foi verificado em micos da mesma espécie em ambiente selvagem, onde eles buscam os melhores locais para se alimentar com facilidade. Na cidade, mesmo nos fins-de-semana, quando visitantes vão ao parque para ver e alimentar os micos, eles preferem se afastar. O estudo demonstrou que aos domingos, quando aumenta o número de visitantes, os animais preferem se afastar das trilhas.

O estudo destaca também que apesar dos efeitos do barulho das cidades nos seres humanos serem bastante estudados, a perturbação sobre os animais só começou a ser compreendida há pouco tempo, e mesmo assim com estudos sobre pássaros. Ainda se sabe pouco sobre o efeito do problema em animais terrestres.

 

Leia mais

Ruído prejudica fauna

Macacos pagam o pato

Barulho no mar afeta polvos e lulas

 



Tags: , , , ,

Uma resposta para “Belo Horizonte: barulho prejudica micos em parque urbano”

  1. Instituto disse:

    Conheça o IFaU – Instituto Fauna Urbana de Pesquisa e Conservação de Ecossistemas Urbanos.
    http://institutofaunaurbana.blogspot.com

    Contribuindo para a sustentabilidade urbana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.